HomeSlideAPÓS O PRESIDENTE ELEITO BOLSONARO COGITAR O NOME DE MANDETTA PARA O...

APÓS O PRESIDENTE ELEITO BOLSONARO COGITAR O NOME DE MANDETTA PARA O MINISTÉRIO DA SAÚDE, CONACS EMITE CARTA ABERTA

Após o presidente eleito, Jair Bolsonaro, cogitar o nome do deputado Luiz Henrique Mandetta para ocupar a pasta do Ministério da Saúde, a CONACS emite carta aberta expressando apoio ao deputado que tanto têm se importado com a saúde pública em nosso país, como também com a causa dos Agentes Comunitários de Saúde e dos Agentes de Combate às Endemias.

Leia o texto:

APOIAR O DR. LUIZ HENRIQUE MANDETTA PARA O CARGO DE MINISTRO DA SAÚDE DE ESTADO É ACREDITAR NA CONSTRUÇÃO DE UM NOVO BRASIL

 

A CONACS – Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde, tem a satisfação de externar à todas as pessoas que tem compromisso com essa nação, às instituições diversas, nosso apoio ao Deputado Luiz Henrique Mandetta, cogitado para o cargo de Ministro da Saúde de Estado, por enterder que sua árdua atuação em prol de melhores condições e soluções na causa da saúde pública é um fator determinante que mostra empenho, trabalho e preocupação com o povo brasileiro, tão carente de atenção básica em diferentes aspectos sociais e políticos.

Mandetta é campo-grandense nato, descendente de tradicional família italiana, médico, casado com a também médica, Terezinha Mandetta, com quem tem três filhos. Está em seu segundo mandato como deputado federal. Formou-se em Medicina, em 1989, pela Universidade de Gama Filho, no Rio de Janeiro/RJ. É pós-graduado em Ortopedia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e especialista em Ortopedia Pediátrica pela Fellow da Emory University, em Atlanta, Georgia/EUA, sendo esta sua área de atuação. Além disso, é também especialista em Gestão de Serviços e Sistema de Saúde pela FGV.

Diante do rico currículo de Mandetta, podemos destacar que ele é defensor do SUS – Sistema Único de Saúde; foi presidente da Comissão de Seguridade Social, quando fez a diferença nas questões relacionadas à Saúde Preventiva, especialmente da categoria dos Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate às Endemias.

No período de 2005 a 2010, foi Secretário Municipal de Saúde da capital Campo Grande em Mato Grosso do Sul; Foi conselheiro fiscal da Cooperativa de Médicos, a Unimed, de Campo Grande (1998-99); Conselheiro Técnico da Santa Casa em 2000 e Presidente da  Unimed em 2001; Em 2004, iniciou gestão de quatro anos como conselheiro eleito do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul (CRM/MS).

Como deputado, Mandetta empenha esforços nas áreas sociais, especialmente na Saúde, Assistência Social e Educação. Reconhecidamente, é um parlementar que defende as causas da saúde pública e conta com a categoria no seu estado. Por isso, sempre escolhe compor a Comissão de Seguridade Social e Família. Atualmente é membro da Comissão Especial que Acompanha as Ações de Combate ao Zika Vírus e também da Comissão Especial que analisa a Medida Provisória 712, de 2016, que dispõe sobre a adoção de medidas de vigilância em saúde quando verificada situação de iminente perigo à saúde pública pela presença do mosquito transmissor do Vírus da Dengue, do Vírus Chikungunya e do Zika Vírus.

É também presidente da Comissão Especial que definirá a formação de agentes comunitários de saúde e agentes comunitário de endemias, que trabalham com a população mais carente, que disseminam ações de prevenção de doenças e promoção de saúde e facilitam o acesso ao tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS). É também representante do grupo de parlamentares brasileiros no Parlamento do Mercosul. Ele vive perto do limite entre Brasil, Paraguai e Bolívia e conhece os desafios da região para lutar contra o mercado ilegal e o comércio de drogas. Mandetta sempre prioriza a alocação de suas emendas individuais em ações da saúde, por saber que essa é a maior demanda da população.

Continuamos tendo a certeza que Luiz Henrique Mandetta, sendo apresentado como Ministro da Saúde, manterá não somente o aprofundamento de nossas lutas, mas também estará lutando em defesa da saúde pública que hoje precisa de alguém com comprometimento e responsabilidade para a construção de um novo Brasil. Quando para muitos não há mais esperança, nós acreditamos que Mandetta dará sua contribuição, deixando para tras o quadro de corrupção e desvios, de abandono, de hospitais mal aparelhados, de filas e corredores doentes e carentes.

A possibilidade de termos Mandetta à frente do Ministério da Saúde, fortalece nossa luta, e mais do que isso,  mostra também a preocupação e sensibilidade do Presidente eleito – Jair Bolsonaro em escolher uma equipe de trabalho, não pelo viés político, mas pela atuação, competência e comprometimento com o povo.

 

Assina, Ilda Angélica Correia dos Santos – Presidente CONACS – 14 de Novembro de 2018.

RELATED ARTICLES

Most Popular

Recent Comments

ENQUETE

NA SUA OPINIÃO, QUAIS PAUTAS DEVERÃO SER PRIORIDADE NO ANO DE 2024?